3 horas antes de crime prescrever, Serra vira réu por caixa 2


Acusado de ter recebido R$ 5 milhões por meio de caixa dois em 2014, quando concorreu ao Senado, o senador José Serra (PSDB-SP) virou réu, nessa quarta-feira (4). O juiz Marco Antonio Martin Vargas, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, aceitou a denúncia do Ministério Público Eleitoral e o tucano responderá pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, corrupção e lavagem de dinheiro.

A denúncia foi apresentada pelo MPE e aceita pelo juiz poucas horas depois de o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, devolver o caso para a primeira instância.

Se o magistrado e os promotores não tivessem agido com celeridade, Serra não responderia à ação, porque o crime prescreveria à meia-noite.

O documento foi assinado por Martin Vargas às 21h17. Em sua decisão, o juiz afirma que os indícios apresentados pelo MPE são suficientes para a abertura da ação penal.

erra é acusado de ter omitido o recebimento de R$ 5 milhões repassados pelo empresário José Seripieri Júnior. Segundo as investigações, Seripieri entregou o dinheiro em duas parcelas de R$ 1 milhão e uma de R$ 3 milhões em 2014. Empresário do ramo de planos de saúde coletivos, ele foi preso na Operação Paralelo 23, da Polícia Federal, da qual o senador também foi alvo no fim de julho. As acusações são baseadas na delação do empresário Elon Gomes de Almeida.

A defesa do senador contesta a denúncia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.