Locação de carros para deputados ultrapassa R$ 22 milhões em 2019


Terceira maior despesa paga com a verba indenizatória em 2019 na Câmara dos Deputados, locar veículos traz números assustadores. Nada menos que 5.298 notas fiscais e recibos foram emitidos a 413 deputados, ao custo de R$ 22,1 milhões, valor suficiente para comprar um Toyota Etios zero quilômetro para cada um deles.

Assista ao vídeo no final da matéria

Se os números se repetissem até o final do mandato, a Câmara poderia adquirir uma Hilux GR Sport, orçada em R$ 200 mil, para cada um dos 413 deputados que, ao serem revendidas ao final do mandato, poderiam gerar aproximadamente R$ 10 milhões aos cofres públicos.

O dinheiro para pagar tudo isso sai da verba indenizatória, um recurso público disponibilizado mensalmente aos deputados que, para usá-lo, basta que apresentem a nota fiscal ou recibo da despesa. Os valores variam de acordo com o estado de origem do parlamentar, partindo de R$ 30,7 para os eleitos pelo DF a R$ 45,6, para os de Roraima.

Obtenha aqui o levantamento completo dos gastos com a verba indenizatória em 2019

Estranhas locações de veículos se tornaram um dos principais assuntos políticos de 2013 nas redes sociais e na mídia, graças à Operação Política Supervisionada, que operava naquela época como Operação Pega Safado, que descobriu vários casos em que deputados alugavam carros de forma, no mínimo, estranha.

Havia locação de seis carros para um mesmo deputado, locadora cujo endereço havia uma padaria e até locadoras sem carro. E foi graças à essa série de denúncias que o Tribunal de Contas da União publicou em dezembro passado, uma série de recomendações à Câmara e ao Senado para que, pelo menos, limitem gastos das rubricas.

No caso de locação de veículos, ministros do TCU disseram:

“o montante mensal para locação ou fretamento de veículos automotores, R$ 12.713,00, por exemplo, parece elevado o suficiente, que, não fosse expressa vedação, possibilita a própria aquisição de veículos pelos beneficiários. Não há qualquer avaliação da razoabilidade deste valor.”

Atualmente, deputados podem locar veículos até o limite de R$ 12.713,00 por mês, sendo que assessores também se beneficiam da verba.

Veja agora quem são os gastões Top 5 com locação de veículos.

Na 5ª colocação está Alex Santana (PDT-BA) – R$ 124,4 mil

Alex Santana está em seu primeiro mandato e já aprendeu como gastar facilmente R$ 11,8 mil por mês do dinheiro público. São dois carros, sendo um Cronus e uma Hilux SUV 2019.



A 4ª colocação é ocupada por João Marcelo Souza (MDB-MA) – R$ 124,5 mil

Com R$ 100 de diferença, o maranhense João Marcelo aluga também dois carros, sendo uma Ford Ranger XLT e um Corolla.

Se esses deputados, que ocupam a quarta e quinta posições, optassem por locar veículos mais modestos, como faz o deputado Heitor Schuch (PSB-RS), que aluga um HB20 por R$ 1,4 mensais, apenas em 2019 seriam economizados R$ 218 mil.



Na 3ª colocação está o sergipano Bosco Costa (PL) – R$ 125.600,00

Não é um carro, nem dois. O sergipano aluga 3 carros, sendo uma Amarok, um Cobalt e um Corolla, o que tem custado nos últimos meses o valor de R$ 12.560 por mês.



A medalha de prata dos gastadores vai para Paulo Guedes (PT-MG) – R$ 126.260,00

Apesar de carregar o mesmo nome do ministro da Economia, economizar não parece ser o forte desse mineiro de São João das Missões que já atuou como Secretário de Estado do governo mineiro de Fernando Pimentel.

Assim como seu colega sergipano, Paulo Guedes aluga três carros, sendo um Onix 2019, Uma Hilux 2009 e uma S-10 LTZ 2013 que juntas custaram, nos últimos meses, R$ 11.860 por mês.



Dividindo a primeira colocação estão José Airton Cirilo (PT-CE) e Ricardo Teobaldo (Podemos-PE), com R$ 127.130,00 no ano.

O cearense aluga mensalmente uma pick-up Trailblazer 2017/18 movida à diesel que custa, de acordo com a tabela Fipe, pouco mais de R$ 150 mil. Se o contrato de locação continuar, em fevereiro de 2020 o valor pago será o equivalente à compra dessa mesma SUV.

A locadora, originalmente uma construtora e empresa de limpeza e conservação, funciona em um modesto prédio na capital cearense, sem placa de identificação, cujo sócio é pai de um de seus assessores na Câmara.

Já o pernambucano Ricardo Teobaldo aluga dois veículos, uma Hilux ano 2018 e um Toyota de mesmo ano. Assim como Cirilo, Teobaldo paga o valor limite mensal estabelecido pelas normas da Câmara para essa cota, R$ 12.713 por mês.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.