Política

Deputado abastece veículos da esposa com dinheiro público


O deputado federal Ronaldo Carletto (PP-BA) usou R$ 14,3 mil de dinheiro público para abastecer, ao menos 44 vezes, veículos da empresa de sua esposa, uma concessionária de motos na cidade de Eunápolis-BA.

Se preferir, assista ao vídeo

Os abastecimentos foram realizados no posto Nossa Senhora D’ajuda, a 350 metros da Brasmoto Brasileiro Moto Ltda., cujo quadro societário conta com Carlete de Oliveira Carletto.

Um dos cupons encontrados entre os demais e que foram objeto de ressarcimento ao deputado.

Regras internas da Câmara permitem que deputados abasteçam somente seus veículos e de seus assessores com a cota mensal a que têm direito, a chamada verba indenizatória, para exclusivo uso do mandato parlamentar.

Com a conversão de cupom para nota fiscal, apenas auditorias são capazes de identificar a composição do valor total da nota, tarefa que a Câmara não realiza para liberar o pagamento aos deputados.

A descoberta das irregularidades foi feita pelo Instituto OPS, que encontrou cupons fiscais emitidos à empresa Brasmoto entre os demais cupons do gabinete e que foram transformados em notas fiscais eletrônicas. A substituição de vários cupons por nota fiscal é um recurso legal e muito comum entre empresas que pretendem simplificar a gestão contábil.

Até mesmo uma nota fiscal em nome da empresa Brasmoto, no valor de R$ 4.397,80, de julho de 2016, foi objeto de ressarcimento ao deputado.

Nota fiscal apresentada por Carletto à Câmara e que foi integralmente ressarcida ao deputado.

O parlamentar informou que desconhece a irregularidade, mas que é possível que tenha havido “troca de notas” devido ao “grande número de veículos” que possui e garantiu que apuraria o caso. Carletto é dono de uma das maiores empresas de transporte da Bahia.

O Instituto OPS denunciou o caso à Câmara, exigindo que o parlamentar devolva o valor aos cofres da casa, que até o momento apura o caso.

Desde que entrou na Câmara, o deputado Ronaldo Carletto já gastou mais de R$ 154 mil de sua cota parlamentar com combustíveis, sendo que R$ 122 mil foram no posto Nossa Senhora D’ajuda.

Responsável por provocar economia de quase R$ 6 milhões aos cofres públicos pelas fiscalizações e denúncias ao MPF que faz desde 2013, o Instituto OPS conta com uma rede de cidadãos voluntários em todas as regiões do país que dedicam um pouco do tempo livre para ajudar nas auditorias propostas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.