Política

Deputado abastece veículos da esposa com dinheiro público


O deputado federal Ronaldo Carletto (PP-BA) usou R$ 14,3 mil de dinheiro público para abastecer, ao menos 44 vezes, veículos da empresa de sua esposa, uma concessionária de motos na cidade de Eunápolis-BA.

Se preferir, assista ao vídeo

Os abastecimentos foram realizados no posto Nossa Senhora D’ajuda, a 350 metros da Brasmoto Brasileiro Moto Ltda., cujo quadro societário conta com Carlete de Oliveira Carletto.

Um dos cupons encontrados entre os demais e que foram objeto de ressarcimento ao deputado.

Regras internas da Câmara permitem que deputados abasteçam somente seus veículos e de seus assessores com a cota mensal a que têm direito, a chamada verba indenizatória, para exclusivo uso do mandato parlamentar.

Com a conversão de cupom para nota fiscal, apenas auditorias são capazes de identificar a composição do valor total da nota, tarefa que a Câmara não realiza para liberar o pagamento aos deputados.

A descoberta das irregularidades foi feita pelo Instituto OPS, que encontrou cupons fiscais emitidos à empresa Brasmoto entre os demais cupons do gabinete e que foram transformados em notas fiscais eletrônicas. A substituição de vários cupons por nota fiscal é um recurso legal e muito comum entre empresas que pretendem simplificar a gestão contábil.

Até mesmo uma nota fiscal em nome da empresa Brasmoto, no valor de R$ 4.397,80, de julho de 2016, foi objeto de ressarcimento ao deputado.

Nota fiscal apresentada por Carletto à Câmara e que foi integralmente ressarcida ao deputado.

O parlamentar informou que desconhece a irregularidade, mas que é possível que tenha havido “troca de notas” devido ao “grande número de veículos” que possui e garantiu que apuraria o caso. Carletto é dono de uma das maiores empresas de transporte da Bahia.

O Instituto OPS denunciou o caso à Câmara, exigindo que o parlamentar devolva o valor aos cofres da casa, que até o momento apura o caso.

Desde que entrou na Câmara, o deputado Ronaldo Carletto já gastou mais de R$ 154 mil de sua cota parlamentar com combustíveis, sendo que R$ 122 mil foram no posto Nossa Senhora D’ajuda.

Responsável por provocar economia de quase R$ 6 milhões aos cofres públicos pelas fiscalizações e denúncias ao MPF que faz desde 2013, o Instituto OPS conta com uma rede de cidadãos voluntários em todas as regiões do país que dedicam um pouco do tempo livre para ajudar nas auditorias propostas.

4 respostas »

  1. o trabalho que vc faz na OPS é espetacular! Que mesmo a passos de formiga consigamos mostrar para nossos parlamentares que não estamos mais no Brasil Colônia e eles não são a corte portuguesa que o povo era obrigado a sustentar. Nossos representantes são nossos “emregados” e não deixamos os empregados nas nossas empresas gastarem com o que bem entendem e sem nenhum tipo de fiscalização.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.