opinião

“Essa é a nota”, diz senador Irajá


Era final da manhã com sol ameno na capital brasileira quando dois amigos, o Zé e o Chico, ao fazerem a caminhada matinal flagram uma cena que poderia até passar despercebida não fosse por um detalhe: ela não é senadora.

– Quem é ela, Chico?
– Sei lá!
– É uma dessas senadoras novatas?
– Acho que não – diz Zé coçando a cabeça.
– Se não é senadora, por que ela entrou no carro oficial do Senado?
– Uai… vai ver ela é esposa de algum senador.

A introdução foi criada por este que aqui escreve e não retrata um fato, mas as dúvidas acima são reais, assim como o que você verá daqui pra frente.

Um carro oficial do Senado para na porta de uma academia no dia 13, no setor mais nobre de Brasília. O veículo com placa 0041 é usado pelo senador Irajá (PSD-TO), mas quem entra é uma mulher morena de cabelos pretos e vestida com roupas próprias para atividades físicas.

Questionada, a assessoria do senador informou em nota que o senador “vai com frequência ao endereço informado na reportagem e sempre acompanhado, onde funciona um conhecido restaurante denominado Coco Bambu, para almoços e reuniões de trabalho, e que no mesmo complexo situa-se uma academia, a qual também frequenta”.

Contudo, ao ser questionado se o senador também estava no veículo naquele momento, respondeu: “essa é a nota”.

“Essa é a nota” quer dizer, em português bem dizido e escrivinhado, que é melhor pairar dúvidas que revelar o fato.

Senadores têm direito a veículos de luxo com motorista para deslocamentos em Brasília para uso exclusivo do mandato. A frota é formada por 83 veículos Nissan Sentra, sendo 79 para senadores e 4 para seguranças do presidente da casa, Diretor Geral e Secretário Geral da Mesa, e 2 Huydai Azera, todos pretos.

A locação custou em fevereiro R$ 274 mil, mas o contrato assinado pelo Senado e a empresa Quality Aluguel de Veículos S/A, que corresponde ao período de julho de 2017 a janeiro de 2020, tem valor aproximado de R$ 8,4 milhões, a depender da quilometragem rodada por mês.

Além dos veículos com motorista, do salário de R$ 33,7 mil, da verba indenizatória de R$ 15 mil mensais, da verba para aquisição de passagens aéreas correspondente a 5 trechos, ida e volta, da capital do estado de origem para Brasília, senadores ainda contam com assistência médica vitalícia que abrange atendimento médico-hospitalar; médico-ambulatorial; assistência domiciliar de emergência, urgência, traslado terrestre ou aéreo; odontológico ou psicoterápico, inclusive no exterior, mesmo que aposentados. A soma desses benefícios passou de R$ 68 milhões, em 2018.

– Mas, Zé! Quem é a moça?
– Uai, Chico! Já disse que não sei!
– Zé… será que ele é casado?
– Chico, essa é nota!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.