opinião

Os 10 mais gastões do Senado nos últimos 4 anos


Conheça os dez senadores que mais gastaram dinheiro público da maldita verba indenizatória entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2019.

O Senado não fornece informações completas para o cidadão fiscalizar os gastos com a CEAPS, o que fere a Lei de Acesso à Informação.

No mesmo período da legislatura passada dos deputados, o Senado reembolsou a senadores R$ 101,3 milhões com o dinheiro da CEAPS (cota para o exercício da atividade parlamentar dos senadores), comumente chamada de verba indenizatória.

Para pagar alugueis de imóveis, de carros, de aviões, contratar serviços de segurança pessoal, refeição e até cafezinhos, os senadores contam com este recurso financeiro que é público e que dispensa a apresentação prévia de orçamentos para comprovar que o gasto realizado foi o mais barato.

Senado embaçado

A pouquíssima transparência oferecida pelo Senado e a quase nula fiscalização interna da Casa sobre os ressarcimentos feitos via verba indenizatória propiciam gastos elevadíssimos e, por que não dizer, estranhos? Como é o caso da maior nota fiscal apresentada no Senado neste período, onde o atual presidente da casa foi ressarcido em R$ 270 mil reais, em março de 2018.

A empresa favorecida foi a Start print Comunicação Visual Eireli localizada em Brasília, distante 1.800 Km de avião de Macapá, capital do estado natal do senador. De acordo com a assessoria do parlamentar, foram confeccionadas 70 mil revistas que divulgaram o trabalho de Alcolumbre em seu mandato. As revistas pesaram juntas cerca de 500Kg.

Sem gastar nada

Apenas os senadores Reguffe (sem partido) e o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE) não usaram dinheiro da verba indenizatória, o que comprova que a estrutura já oferecida pela casa é o suficiente para o exercício do mandato.

A lista

A aquisição de passagens aéreas para deslocamento dos senadores entre Brasília e o estado de origem são contabilizados na CEAPS, o que faz com que parlamentares da região Norte tenham seus gastos ainda mais elevados e por este motivo, para este levantamento, excluímos as aquisições de passagens aéreas. Porém, nem isso fez com que a lista deixasse de contar com 8 senadores dessa região. Os outros dois são do nordeste.

10º lugar

Ivo Cassol (PP-RO)

Gastou R$ 1.309.896,34

9º lugar

Romero Jucá (MDB-RR)

Gastou R$ 1.347.619,03

8º lugar

Sérgio Petecão (PSD-AC)

Gastou R$ 1.353.752,05

7º lugar

Ciro Nogueira (PP-PI)

Gastou R$ 1.356.639,02

6.º lugar

Ângela Portela (PDT-RR)

Gastou R$ 1.509.819,12

5º lugar

Omar Aziz (PSD-AM)

Gastou R$ 1.513.314,00

4º lugar

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Gastou R$ 1.517.673,08

3º lugar

João Capiberibe (PSB-AP)

Gastou R$ 1.530.530,20

2º lugar

Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Gastou R$ 1.538.462,46

1º lugar

Fernando Collor (Pros-AL)

Gastou R$ 1.585.811,14

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.