Em quem não devo votar em 2018 – Rodrigo Maia


Apesar da nacionalidade brasileira, Rodrigo Maia nasceu em 1970 na capital do Chile, Santiago. É filho do político de longa data, César Maia, que já foi prefeito e vereador do Rio de Janeiro e também deputado federal.

Rodrigo Maia não passou por cargos menores até chegar à Câmara dos Deputados em 1999, o que normalmente acontece. Há quase 20 anos como deputado federal, o pré-candidato do DEM à presidência da República tem algumas encrencas na Justiça.

Ele é o “Botafogo” da planilha da Odebrecht, no caso da Lava Jato. Segundo depoimentos feitos sob o acordo da Delação Premiada, cinco ex-executivos da empreiteira disseram que Rodrigo Maia teria recebido quase R$ 1 milhão para, em troca, favorecer a Odebrecht dentro do Congresso Nacional.

Há dois inquéritos abertos contra ele, o 4431 e o 4437. Claro que inquérito não é Ação Penal e muito menos indica que Rodrigo Maia realmente tenha se corrompido. Mas é importante considerar o motivo que levaram cinco graduados funcionários da Odebrecht a fazerem a mesma denúncia.

Veja outros vídeos da série “Em quem não devo votar em 2018”

O Ministério Público afirma ter provas que de que houveram os tais repasses financeiros não contabilizados legalmente.

Em agosto de 2016, este que vos fala conversou rapidamente com o recém-eleito presidente da Câmara Rodrigo Maia. Pedi a ele que analisasse uma maneira de ao menos restringir o uso da maldita verba indenizatória.

Em resposta, disse: “Eu sou contra a verba indenizatória. Ela é uma distorção. Ele á criada porque se tem medo de dar um aumento (de salário aos deputados). Depois que se teve coragem de dar o aumento continuou a verba indenizatória.” “Eu acho que restringir o uso dela é importante”.

Ajude financeiramente este projeto!

Apesar das lindas palavras de Rodrigo Maia, o valor da utilização da maldita verba indenizatória segue em crescente aumento, ano após ano. Em 2017 a conta fechou em R$ 3 milhões a mais que o ano anterior.

O próprio deputado, que se disse contrário à tal verba, gastou só na atual legislatura a bagatela de R$ 1,06 milhão, sendo que quase metade disso foi para pagar uma microempresa que monitora suas redes sociais e site. São R$ 20 mil por mês.

Aluga ainda, com o mesmo recurso público, uma sala comercial no centro do Rio de Janeiro pela módica quantia de R$ 5,4 mil, valor que corresponde a mais que dois salários de professor, de acordo com o piso salarial definido no final do ano passado.

Conheça o Projeto Novo Eleitor

Desde 2009 até o momento, o nobre deputado gastou quase R$ 2,8 milhões apenas com aquilo que ele se diz contra, a maldita verba indenizatória.

Belos discursos muitas vezes escondem as reais ações praticadas por políticos, e Rodrigo Maia parece ser mais um dentre milhares que não segue aquilo que ele mesmo prega.

Para que haja uma real mudança na política brasileira é preciso que mudemos os políticos. Portanto, antes de votar em Rodrigo Maia considere o que foi dito neste vídeo.

 


Um comentário sobre “Em quem não devo votar em 2018 – Rodrigo Maia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.