Em quem não devo votar em 2018 – Lula


Amado por muitos e odiado por outros, o ex-presidente Lula é a figura mais emblemática dos últimos anos da política brasileira. Sua carreira na política começou no PT em 1980, partido que ajudou a criar e que se encontra até os dias de hoje.

Sua primeira conquista nas urnas ocorreu em 1986 ao se eleger deputado federal por São Paulo. Três anos depois tentou chegar à Presidência do Brasil, mas foi derrotado por Fernando Collor de Mello.

Em 1994, Lula mais uma vez tenta subir a rampa do Planalto com a faixa presidencial no peito, mas é novamente derrotado por um Fernando, dessa vez o Henrique Cardoso. Assim foi também em 1998. Mas as três derrotas seguidas o fortaleceram ao ponto de conseguir se eleger presidente Brasil em 2002, sendo reeleito quatro anos depois.

Veja outros vídeos da série “Em quem não devo votar em 2018”

Os oito anos de governo de Lula foram marcados, dentre outras coisas, por escândalos que se tornaram conhecidos a partir das denúncias feitas pelo então deputado Roberto Jefferson, o que resultou no famoso mensalão.

O mensalão arrastou para a cadeia pessoas de relação muito próxima a Lula, como José Dirceu e Palocci, mas apesar das condenações de seus aliados e amigos, Lula sempre diz que não sabe de nada.

Ajude financeiramente este projeto!

A partir de 2016, Lula passa a ser alvo de inquéritos que apuram crimes de lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, tráfico de influência, organização criminosa, obstrução da Justiça e ocultação de bens.

É réu em 6 processos, tendo sido condenado em um deles à pena de nove anos e seis meses de prisão, decisão que poderá ser confirmada pela segunda instância da Justiça, no dia 24 de janeiro de 2018.

Para muitos, Lula é inocente e está sendo vítima de uma trama orquestrada pela “Direita”, para tantos outros Lula não é inocente e deve pagar pelos crimes que lhes são imputados.

Independentemente do lado que se olha em toda essa história e seguindo a lógica do Manifesto do Novo Eleitor, Lula não deve mais receber votos por contar com grande número de processos criminais, sendo réu em vários deles.

Uma eventual eleição de Lula à Presidência do Brasil daria a ele o famigerado foro privilegiado, algo que sabemos que favorece imensamente o acusado.

Enquanto detentores do foro privilegiado, inúmeros políticos viram seus processos serem extintos no STF por prescrição do prazo legal, como já ocorreu com Paulo Maluf. Outros, que se julgavam estar acima da lei e protegidos pelo foro privilegiado, ao perderem a benesse viram a Justiça comum agir rapidamente, fazendo-os cumprir pena em regime fechado, como ocorre com Eduardo Cunha.

Votar em Lula é votar em quem tem muito o que explicar na Justiça, é votar em quem já está na política a mais de 30 anos e como sabemos, política não é profissão.

Votar em Lula é votar em quem representa a velha e escangalhada política, tudo o que não precisamos mais neste país.

Conheça o Projeto Novo Eleitor

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s