O pior e mais caro Estatuto do Idoso; e é pago com dinheiro público


 

Convido você a conhecer o pior e mais caro Estatuto do Idoso que infelizmente é pago com dinheiro público.
Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) é deputado federal que exerce seu oitavo mandato (sim, eu disse 8º mandato). No uso de sua maldita verba indenizatória, Faria de Sá já torrou R$ 1,6 milhão apenas para divulgar o seu mandato, e a forma encontrada para divulgá-lo foi a de confeccionar Estatutos do Idoso, um documento que é de livre reprodução e encontrado aos montes na internet, e de graça!

Curiosamente, o deputado sempre confecciona esse material nos meses de dezembro. Ele já chegou a gastar R$ 215 mil de uma só vez, no ano de 2012. No ano passado foram confeccionados 90 mil exemplares e em 2015, 120 mil.

A distribuição é gratuita e para você receber um desses estatutos é preciso apenas solicitar ao gabinete ou pelo site do deputado. Em entrevista que fiz com ele no início desse ano, o deputado justificou o gasto dizendo que o livreto contém não só o estatuto, mas também informações relevantes aos idosos. E para saber o que seriam essas tais “informações relevantes aos idosos”, solicitei um desses exemplares e para o meu espanto, o que vi foi um trabalho gráfico de qualidade, no mínimo, sofrível.

São 91 páginas com coletânea de ofícios, requerimentos, Emendas Constitucionais, Decretos Presidenciais e também, claro, do Estatuto do Idoso, material que talvez sirva para o meio acadêmico, para o meio jurídico da qual faz parte o deputado, mas não para a grande parte da população idosa do país.
A impressão que se tem é que alguém copiou textos prontos de vários lugares, colocou tudo num arquivo em pdf e mandou para a gráfica. É nítida a falta de edição de texto e diagramação. E o índice? Acho que se esqueceram de colocar.


De acordo com o IBGE, o idoso brasileiro possui de 3 a 4 anos de estudo em média, fato que dificulta sensivelmente a compreensão do lamentável estatuto do idoso oferecido pelo deputado. Além disso, não é preciso qualquer estudo para saber que o idoso, em sua esmagadora maioria, não tem facilidade em ler textos com letras pequenas.

Mas o deputado, que também é idoso, não se atentou a este “pequeno” detalhe!

Esta é uma página do Estatuto do Idoso disponível gratuitamente no site do Governo do Paraná. As letras são grandes e o espaçamento entre as linhas propicia uma leitura sem esforço.

Estatuto do Idoso fornecido gratuitamente pelo site do governo do estado do Paraná. Letras grandes e espaçamento entre as linhas permitem uma leitura fácil

Este aqui é o Estatuto do Idoso confeccionado pelo deputado Arnaldo Faria de Sá.

Estatuto do Idoso fornecido pelo deputado. Letras pequenas e espaço mínimo entre as linhas

O alto investimento por um produto de tão baixa qualidade não fica apenas no tamanho dos caracteres, mas também na falta de uma editoria no material. Ao usar o famoso Ctrl+C, Ctrl+V de diferentes fontes, o resultado final são páginas sem padronização de caracteres, parágrafos e formatação.


Letras minúsculas e em itálico são encontradas aos montes, o que apenas dificulta a leitura, principalmente para o idoso.


Informações sem qualquer relevância ocupam páginas do livreto


Nem mesmo as linhas pontilhadas foram excluídas


Sem dúvida alguma é preciso valorizar o idoso, mas não é aceitável que se utilize dinheiro público para confeccionar material tão vagabundo quanto este (desculpe-me, mas tive que adjetivar).

Esse material é tão ruim, mas tão ruim, que beira à estranheza o fato de que nenhum dos 17 funcionários de seu gabinete ou de alguém com um mínimo de bom senso e que seja próximo ao deputado não tenha chamado sua atenção para o desperdício de dinheiro público.
O deputado já torrou mais de R$ 1,5 milhão com os seus estatutos, o que equivale a pagar o salário base de um professor durante 49 anos.

Usar dinheiro da maldita verba indenizatória para divulgar o mandato não é ilegal, mas gastar dinheiro público com material de péssima qualidade, principalmente destinado a um público específico como os idosos, além de falta de respeito é, seguramente, imoral

Você, eleitor de São Paulo, não se esqueça do que viu neste vídeo. Arnaldo Faria de Sá vai pedir o seu voto em 2018.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s