Deputado Beto Mansur usa dinheiro público para pagar caro por serviços de baixa qualidade


Este é o deputado Beto Mansur (PRB-SP), vice-líder do governo e velho conhecido da OPS, que paga (com dinheiro público) para que duas empresas façam os mesmos serviços (sqn).

Ele foi denunciado no Ministério Público pela OPS em 2015 por utilizar dinheiro público para pagar trabalhos de consultoria que eram, na verdade, cópias fajutas de trabalhos de faculdade, matérias jornalísticas e até de uma petição online (veja).

Desta vez, Beto Mansur resolveu que era preciso contratar duas empresas para alimentarem seu site e redes sociais, afinal, quem quer ser visto e lembrado tem que estar “nas redes”. As empresas contratadas são Gabriel Freire Tedde ME e Work Internet Ltda – ME.

A Work Internet foi contratada em novembro de 2015 e até o momento, outubro de 2017, já recebeu R$ 237.730,00 para realizar os serviços de publicação de posts no Facebook, Instagram e Twitter do nobre parlamentar. Já a Gabriel Freire Tedde-ME foi contratada em agosto deste ano e já recebeu R$ 12.600,00 para realizar os serviços de publicação de posts no Facebook e atualização “periódica” do site do excelentíssimo deputado Beto Mansur.

Assista e compartilhe o vídeo

O Facebook do parlamentar até não é dos piores, pois conta com pouco mais de 128 mil seguidores, apesar das publicações serem feitas com espaços de até sete dias uma da outra (mas não era para as empresas alimentarem com posts???).

O Twitter, rede social que tem como característica marcante o grande volume de postagens diárias que um usuário faz por dia, não é atualizado há mais de 30 dias (mas, DE NOVO, não era para as empresas alimentarem com posts???).

Porém, quando vimos o site do deputado, a imoralidade no trato com o dinheiro público salta aos olhos!

Com o pagamento de R$ 14 mil por mês, o mínimo que poderíamos esperar seria um site contendo, pelo menos, os mais recentes recursos gráficos e tecnológicos, além de atualizações de notícias e demais informações em tempo real. Mas não é isso que acontece. Nem mesmo responsivo o site é! (* site responsivo é aquele que automaticamente se encaixa no dispositivo do usuário (PC, celular, tablet, etc), como o Blog do Lúcio Big que custa menos de R$ 100 por mês.

  • A tecnologia empregada no site é ultrapassada;
  • A identidade visual beira ao lastimável;
  • A notícia mais recente foi publicada no dia 30 de março, ou seja, há 7 meses atrás!
  • Na seção “Obras de um Político Experiente”, a última publicação ocorreu em julho de 2012. Isso mesmo, há mais de 5 anos!

Deputados federais, assim como todos os demais agentes públicos devem obedecer o que determina o Artigo 37 da Constituição Federal, que são a legalidade, moralidade, impessoalidade ou finalidade, publicidade, eficiência, razoabilidade.

Contratar empresas com dinheiro público não é ilegal. Mas será mesmo que os serviços contratados estão sendo realizados?

Se você acha que o deputado deve explicar a contratação das duas empresas e os serviços por elas prestados, crie um post na página do Facebook dele e/ou envie um e-mail (sugestão logo abaixo) para betomansur@betomansur.com.br (se é que o e-mail funciona!)

Todas as notas fiscais ressarcidas ao nobre deputado com dinheiro da maldita verba indenizatória podem ser visualizadas nos seguintes endereços:

bit.ly/notas-do-beto-1bit.ly/notas-do-beto-2

Sugestão de texto para e-mail ou post no Facebook

Deputado Beto Mansur.

Verifiquei que o senhor utiliza dinheiro público da verba indenizatória para manter contratos de prestação de serviços com as empresas Gabriel Freite Tedde-ME, que já recebeu R$ 12,6 mil em três meses, e Work Internet Ltda-ME que foi contratada em 2015 e que até o momento recebeu mais de R$ 237 mil.

As duas empresas, conforme discriminado nas notas fiscais apresentadas pelo senhor à Câmara para fins de ressarcimento, devem prestar serviços de alimentação de seu site pessoal e de suas redes sociais. Porém, após uma rápida e despretensiosa verificação, observei que o site é de péssima qualidade, utiliza tecnologia ultrapassada e não é atualizado há sete meses. O seu perfil no Twitter, a rede social que tem como característica o grande volume de postagens diárias, não é atualizado há mais de um mês. A sua página no Facebook recebe, quando muito, um post a cada dois dias e o seu Instagram também é atualizado com “bastante moderação”, se assim posso dizer.

Tomando como base o Artigo 37 da Constituição Federal, que lhe obriga a seguir os conhecidos “Princípios da Administração Pública”, eu gostaria que o senhor me explicasse qual foi o critério utilizado para que essas empresas tenham sido contratadas “a peso de ouro” para realizarem trabalhos que beiram ao lamentável, trabalhos estes que poderiam ser feitos tranquilamente por qualquer um de seus 21 funcionários de gabinete, até mesmo pelo menos experiente em redes sociais.

Certo de que receberei uma resposta convincente, antecipadamente agradeço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s