Gleisi defende que PT boicote eleição caso Lula não possa se candidatar: “Plano B para perder?”


Sob o risco crescente de ter seu principal líder, o ex-presidente Lula, impedido de disputar a sucessão presidencial em 2018, o PT evita falar em plano B – com o lançamento de outro nome na corrida ao Planalto – e ventila para os seus militantes a ideia de boicotar as urnas no ano que vem. A hipótese foi admitida pela presidente do partido, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), em entrevista à BBC Brasil. Nesse caso, os petistas também abririam mão de disputar o Senado e a Câmara para se dedicar a uma corrida internacional para “denunciar” um golpe de Estado.

“O que estamos denunciando é que o impedimento de Lula seria uma fraude nas eleições. (O boicote) é uma coisa que não está sendo oficialmente discutida ainda, mas vai caminhar para isso se ele for impedido de ser candidato. É um processo que não tem base jurídica”, disse Gleisi à BBC Brasil. A ideia dificilmente vingará. E pode até precipitar um debandada no partido. Atualmente o PT tem bancada de 58 deputados e 9 senadores. Todos teriam de acolher a decisão partidária de desistir de uma eventual reeleição.

A presidente do PT desdenhou de outros dois petistas apontados como possíveis alternativas a Lula, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e o ex-governador da Bahia Jaques Wagner. “Não temos plano B. Plano B para quê? Haddad? Jaques Wagner? Plano B é para perder a eleição? Nosso nome competitivo é o Lula e é com ele que vamos para a eleição”, declarou a senadora.

Condenado em primeira instância no processo da Lava Jato em que é acusado de receber um triplex da OAS como propina, Lula tenta reverter a decisão em segunda instância. Caso a condenação seja confirmada, ele ficará inelegível com base na Lei da Ficha Limpa. O ex-presidente responde a outros processos e viu sua situação se complicar com o depoimento de seu ex-ministro Antonio Palocci, que tenta emplacar uma delação premiada.

“Existem duas hipóteses claras. A primeira é de forçar a candidatura, apelando ao Supremo Tribunal Federal para suspender a decisão da condenação. A segunda hipótese é de boicotar as eleições, sob a justificativa de que não querem deixar o povo decidir. E aí vai ser uma convulsão social, um risco de guerra civil no país”, afirmou à BBC Brasil o deputado estadual José Américo (PT-SP).

O ex-governador do Rio Grande do Sul criticou a discussão sobre um eventual boicote do PT às urnas em protesto contra o indeferimento da candidatura de Lula. “Acompanho esta discussão e Lula é certamente o meu candidato. Mas esta posição de não ter candidato, boicotando as eleições se Lula não puder concorrer, é o resquício de uma velha arrogância de uma parte do PT, que acha que não existe vida inteligente, de esquerda, fora do nosso partido. O campo democrático de centro esquerda tem candidatos possíveis para nos representar, tanto à esquerda de Lula, como mais ao centro”, afirmou Tarso Genro à BBC Brasil.

POR CONGRESSO EM FOCO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s