“Buser” – Novo aplicativo tipo Uber promete viagem BH-Rio por R$ 69,90


buserO Buser, aplicativo de transporte intermunicipal por ônibus, tem data marcada para entrar no ar: a partir do dia 7 do mês que vem, anuncia atuação exclusiva nas viagens rodoviárias intermunicipais. A nova tecnologia promete conectar passageiros a empresas de transporte executivo. De início, fará as rotas BH-Ipatinga (no Vale do Aço), BH-Viçosa (na Zona da Mata) e Viçosa-Ipatinga. Em agosto, a expectativa é expandir o serviço para Rio de Janeiro e São Paulo, segundo o sócio-fundador do aplicativo, Marcelo Vasconcellos. Na imagem de divulgação do aplicativo, a viagem entre BH e a capital fluminense, por exemplo, custaria R$ 69,90.

Este é mais um serviço de transporte de passageiros baseado em aplicativos para celular e que chega a Belo Horizonte em meio à controvérsia sem fim sobre a legalidade desse novo mercado. Depois do Uber e Cabify, vieram as motos e, agora, ônibus querem abocanhar essa fatia do mercado reunindo pessoas com destino a cidades dentro e fora de Minas Gerais em viagens fretadas.

“Como há poucas empresas que fazem as rotas regulares, os preços vão nas alturas. Se juntar um grupo, é possível fretar uma viagem junto a companhias de transporte executivo, fazendo o mesmo percurso e pagando bem menos. É um serviço legalizado”, afirma Vasconcellos. Ele sustenta que a plataforma vai operar como uma agência de turismo. “Você não conhece 40 pessoas indo para o mesmo lugar. A plataforma tem exatamente esse objetivo: formar grupos indo para a mesma cidade e contratar empresas de fretamento turístico”, diz.

Ele acrescenta que que a viagem será feita quando alcançada a quantidade mínima de passageiros para cobrir o custo do fornecedor.  Segundo o empresário, todos os passageiros terão seguro, cumprindo exigências da legislação. Os ônibus de rotas mais curtas serão executivos com ar-condicionado e os interestaduais, semileitos. “É um serviço que já existe, só não é organizado dessa maneira”, define.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) promete ficar de olho no aplicativo de ônibus, que já nasce com a suspeita de ser uma roupagem turística para esconder irregularidades.

Com informações do Estado de Minas – ( Junia Oliveira e Larissa Ricci)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s