Ex-senador colombiano é detido por atos ilícitos em contratos com Odebrecht


As autoridades colombianas prenderam neste sábado (14) o ex-senador Otto Nicolás Bula, acusado de receber dinheiro para favorecer contratos com a Odebrecht – informou o Ministério Público, em um comunicado.

“Capturado ex-senador Otto Bula por caso Odebrecht. Ministério Público vai denunciá-lo por coautoria para dar, ou oferecer, e enriquecimento ilícito”, disse o MP pelo Twitter.

Segundo o organismo, Bula, do governista Partido Liberal, teria cometido uma “suposta violação do regime de trocas internacionais”.

O Ministério Público acrescentou que “a sucursal da Odebrecht na Colômbia contratou, em cinco de agosto de 2013, Otto Nicolás Bula, mediante a modalidade de ‘honorários por resultado, ou cota de êxito’ com o objetivo de obter o contrato da via Ocaña – Gamarra, a favor da concessionária Ruta del Sol S.A.S”.

A detenção de Bula é a segunda a acontecer na Colômbia por corrupção em contratos com a empreiteira brasileira. Na última quinta-feira, já havia sido detido o ex-vice-ministro de Transporte Gabriel García Morales, que exerceu o cargo durante o governo do ex-presidente Álvaro Uribe.

García foi capturado no âmbito da investigação pela adjudicação em dezembro de 2009 da Ruta del Sol sector 2, um rota de mais de 500 km que une o centro do país ao Caribe. O contrato foi firmado em janeiro de 2010 e segue em execução.

O ex-vice-ministro se encarregou de excluir concorrentes para que o desaparecido Instituto Nacional de Concessões (INCO), sob sua responsabilidade na época, desse a concessão à Odebrecht – o que, efetivamente, veio a acontecer.

O MP indicou que a Odebrecht pagou US$ 11,1 milhões em subornos na Colômbia por contratos públicos.

No processo, a empresa brasileira solicitou um princípio de oportunidade ao MP, mostrando-se disposta a indenizar o Estado colombiano.

Em dezembro, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos divulgou documentos sobre supostos subornos multimilionários da Odebrecht em nove países latino-americanos, entre eles a Colômbia, para obter contratos.

Além da Ruta del Sol sector 2, houve outros dois projetos executados pela Odebrecht na Colômbia, ambos durante o mandato do presidente Juan Manuel Santos: a via Puerto Boyacá – Chiquinquirá (centro), concedida em abril de 2012, que o governo diz ter sido concluída “satisfatoriamente”; e outro para dar navegabilidade ao rio Magdalena, o afluente mais importante do país, licitada em agosto de 2014.

POR AGÊNCIA BRASIL

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s