Anonymous divulga dados de Kassab e Anatel em protesto contra limitação da internet


Assim como prometeu, a Anonymous Brasil começou a atacar políticos e operadores envolvidos na limitação da internet banda larga no país. Por meio de sua página no Facebook, o grupo está divulgando informações sobre o ministro da Ciência, Tecnologia e Comunicação, Gilberto Kassab. Também foi divulgada a base da dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Questionada pelo Congresso em Foco, a assessoria de imprensa da pasta afirmou não ter “informações sobre nenhum ataque”.

No documento divulgado pela Anonymous, são apresentadas informações como o nome da mãe, os endereços e a data de nascimento de Kassab. No caso da Anatel, conteúdos sigilosos disponíveis no banco de dados da agência foram disponibilizados na rede.

Em nota, o ministro informou que “não haverá mudanças no modelo atual de planos de banda larga fixa, reiterando seu compromisso em atender o interesse da população e do consumidor”.

Na postagem feita no Facebook do grupo de hackers, eles afirmam: “Esse vazamento é uma pequena demonstração do que somos capazes de fazer contra um governo que parece ter perdido o medo do povo. Não tem problema, nós estamos aqui para lembrá-los”. Nos documentos divulgados, a Anonymous alerta: “Nós não perdoamos. Esperem por nós”.

Entenda

O anúncio de que algumas operadoras de internet fixa passariam a adotar o sistema de franquia de dados para os serviços de internet banda larga provocou uma onda de descontentamento entre os consumidores de todo o país. O sistema, que é comum nos planos de internet para celular, prevê que a velocidade da internet seja cortada ou reduzida ao atingir o limite de dados contratados no plano ou a cobrança pelos dados excedentes.

A medida, que já vinha sendo praticada por outras operadoras como a NET e a Oi, com aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), repercutiu principalmente após a empresa de telefonia Vivo ter comunicado que para os contratos feitos a partir de 5 de fevereiro já estariam valendo as novas regras de franquia de dados. Desde então, ativistas digitais e organizações da sociedade civil protestam contra a proposta.

O governo, porém, afirma que não se trata de limitar a internet e reforça que “o compromisso do governo federal é em atuar para que o direito do consumidor seja respeitado e garantido”.

Leia a íntegra do texto divulgado pela Anonymous Brasil:

“O governo voltou atrás, mas o nosso aviso é permanente.

Esse vazamento é uma pequena demonstração do que somos capazes de fazer contra um governo que parece ter perdido o medo do povo. Não tem problema, nós estamos aqui para lembrá-los.

A base de dados da Anatel é nossa, e os dados do Ministro fanfarrão é de todos.

Que tal se alguém solicitar o cancelamento da internet pessoal do Sr. Gilberto Kassab? Ou então… que tal se alguém encomendar uns 30 caçambas de entulho e mandar descarregar na porta da garagem da casa dele?

Com amor, O povo”

* Com informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s