Comissão rejeita requerimentos para ouvir Geddel e Calero


Dois requerimentos do senador Humberto Costa (PT-PE), para ouvir Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria de Governo, e Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, foram rejeitados nesta terça-feira (29) pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA).

Os convites, conforme Humberto Costa (PT-PE), visavam esclarecer acusação de Calero de que teria sido pressionado por Geddel, ainda ministro, para reverter embargo à construção de prédio em Salvador, imposto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão ligado à pasta da Cultura. O caso motivou a demissão de ambos.

A votação dos requerimentos foi marcada por embates entre senadores governistas e da oposição.

“Um ministro de Estado utilizou-se de cargo em beneficio pessoal, praticou crime de concussão e de advocacia administrativa. É papel dessa comissão fiscalizar”, cobrou Humberto Costa, sendo apoiado por Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Paulo Rocha (PT-PA).

Ao votaram pela rejeição dos requerimentos, Romero Jucá (PMDB-RR), José Medeiros (PSD-MT) e os senadores pelo PSDB Flexa Ribeiro (PA), Aloysio Nunes (SP) e Ataídes Oliveira (TO) disseram não ver motivo para convite aos ex-ministros e responsabilizaram os opositores pelos problemas econômicos enfrentados no país. “Estamos numa crise interminável, o que precisamos é buscar saídas para o país”, disse Medeiros.

Também foi rejeitado requerimento de Vanessa Grazziotin de convite ao presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ernesto Lozardo, para explicar a exoneração de Fabiola Vieira, coordenadora de Estudos e Pesquisas de Saúde do órgão, após divulgar estudo mostrando impactos negativos da PEC do Teto de Gastos (PEC 55/2016).

Não houve deliberação sobre as demais 14 proposições que estavam na agenda da comissão. As matérias deverão voltar à pauta da reunião da próxima semana.

Chapecoense

Por solicitação do presidente da CMA, Otto Alencar (PSD-BA), os senadores fizeram, no início da reunião, um minuto de silêncio pelas vítimas de acidente aéreo ocorrido nesta terça-feira nas proximidades de Medellín, na Colômbia.

O avião transportava jogadores e dirigentes do time Chapecoense, que disputaria na cidade colombiana a final da Copa Sul-Americana, e profissionais de imprensa, que fariam a cobertura jornalística do evento.

Otto Alencar enviou votos de pesar às famílias das vítimas, em especial à esposa e aos filhos do ex-jogador da seleção e comentarista esportivo Mario Sérgio, um dos mortos na queda da aeronave.

POR AGÊNCIA SENADO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s