Comissão rejeita requerimentos para ouvir Geddel e Calero


Dois requerimentos do senador Humberto Costa (PT-PE), para ouvir Geddel Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria de Governo, e Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, foram rejeitados nesta terça-feira (29) pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA).

Os convites, conforme Humberto Costa (PT-PE), visavam esclarecer acusação de Calero de que teria sido pressionado por Geddel, ainda ministro, para reverter embargo à construção de prédio em Salvador, imposto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão ligado à pasta da Cultura. O caso motivou a demissão de ambos.

A votação dos requerimentos foi marcada por embates entre senadores governistas e da oposição.

“Um ministro de Estado utilizou-se de cargo em beneficio pessoal, praticou crime de concussão e de advocacia administrativa. É papel dessa comissão fiscalizar”, cobrou Humberto Costa, sendo apoiado por Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lindbergh Farias (PT-RJ) e Paulo Rocha (PT-PA).

Ao votaram pela rejeição dos requerimentos, Romero Jucá (PMDB-RR), José Medeiros (PSD-MT) e os senadores pelo PSDB Flexa Ribeiro (PA), Aloysio Nunes (SP) e Ataídes Oliveira (TO) disseram não ver motivo para convite aos ex-ministros e responsabilizaram os opositores pelos problemas econômicos enfrentados no país. “Estamos numa crise interminável, o que precisamos é buscar saídas para o país”, disse Medeiros.

Também foi rejeitado requerimento de Vanessa Grazziotin de convite ao presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Ernesto Lozardo, para explicar a exoneração de Fabiola Vieira, coordenadora de Estudos e Pesquisas de Saúde do órgão, após divulgar estudo mostrando impactos negativos da PEC do Teto de Gastos (PEC 55/2016).

Não houve deliberação sobre as demais 14 proposições que estavam na agenda da comissão. As matérias deverão voltar à pauta da reunião da próxima semana.

Chapecoense

Por solicitação do presidente da CMA, Otto Alencar (PSD-BA), os senadores fizeram, no início da reunião, um minuto de silêncio pelas vítimas de acidente aéreo ocorrido nesta terça-feira nas proximidades de Medellín, na Colômbia.

O avião transportava jogadores e dirigentes do time Chapecoense, que disputaria na cidade colombiana a final da Copa Sul-Americana, e profissionais de imprensa, que fariam a cobertura jornalística do evento.

Otto Alencar enviou votos de pesar às famílias das vítimas, em especial à esposa e aos filhos do ex-jogador da seleção e comentarista esportivo Mario Sérgio, um dos mortos na queda da aeronave.

POR AGÊNCIA SENADO
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s