Dilma rebate Cerveró e nega acusações sobre Pasadena


No início da noite desta segunda-feira (6), a presidente afastada Dilma Rousseff divulgou nota sobre o vídeo divulgado pela Folha de S.Paulo na manhã de hoje, em que o ex-diretor da área internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, delator na Operação Lava Jato, reclama da postura da presidente com relação a ele e afirma: “Dilma sabia de tudo o tempo todo”. De acordo com o texto publicado pela assessoria de imprensa da petista, Dilma “jamais teve conhecimento sobre as atividades ilícitas praticadas” pelo ex-diretor e que, dessa forma, não “compactuou com tais condutas” e que nunca “manteve relação de amizade”.

Na nota a equipe de imprensa da presidente afastada destaca ainda que foi a Diretoria Executiva da Petrobras a responsável por comunicar o Conselho de Administração que Nestor Cerveró não entregou as informações necessárias sobre as condições da compra, em 2006, de 50% das ações da refinaria de Pasadena.

Segundo o delator, Dilma “estava em época de eleição, tinha de arrumar um Cristo”, por isso o escolheu como um dos mentores do chamado Petrolão. Visivelmente chateado, Cerveró diz que Dilma o “sacaneou” e o “jogou no fogo”. Se queixou também de a presidente ter atribuído a ele a responsabilidade pela compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Em outra gravação, quando explicava sua indicação para a BR Distribuidora, Cerveró disse que seria impossível Dilma não saber que políticos do PT cobravam propina de diretores da Petrobras. “Quando o negócio pegou fogo, a maluca da Dilma foi dizer que não sabia, que não estava informada”, disse.

“Quer dizer, ela me jogou no fogo, ignorou a condição de amizade que existia, que eu acreditava que existia, trabalhei junto com ela 15 anos, e preferiu, para livrar, porque estava em época de eleição, tinha de arrumar um Cristo. Então “ah não, eu fui enganada!” mentira! É mentira! Eu tô dizendo isso aqui, isso não tem importância para homologação, Dilma sabia de tudo o tempo todo”, conclui ex-diretor da Petrobras.

Leia a íntegra da nota divulgada pela assessoria de imprensa da presidente afastada Dilma Rousseff:

NOTA À IMPRENSA

A respeito da reportagem “Dilma me sacaneou, diz Cerveró, em vídeo, sobre caso Pasadena”, publicada pela Folha On Line, a Assessoria de Imprensa da Presidenta Dilma Rousseff esclarece:

A Presidenta Dilma Rousseff jamais manteve relação de amizade com o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, embora o conheceu devido ao cargo que ocupava.

A Presidenta Dilma Rousseff reitera que jamais teve conhecimento sobre as atividades ilícitas praticadas por Nestor Cerveró na Petrobras e, portanto, jamais compactuou com tais condutas.

A Presidenta Dilma Rousseff relembra, ainda, que foi a Diretoria Executiva da Petrobras quem comunicou ao Conselho de Administração não ter Nestor Cerveró  entregue as  informações necessárias sobre as condições da compra, em 2006,  de 50% das ações da Refinaria de Pasadena.

Como pode ser visto na Ata da Reunião de 03 de março de 2008, referente à dita autorização de compra pelo Conselho:

“(…) em 2006, quando da submissão ao Conselho de Administração da compra da participação na Refinaria de Pasadena, não constou do Resumo Executivo apresentado a informação sobre a ‘Cláusula de Marlim’, de garantia de rentabilidade da refinaria em favor da ASTRA, condição que foi oferecida na negociação como contrapartida para que fosse aceito pela Astra que a refinaria, após o ‘revamp’, passasse a processar setenta por cento de seu óleo processado por óleo fornecido pela Petrobras. O teor da ‘Cláusula Marlim’ não foi objeto de aprovação pelo Conselho de Administração quando da sua análise com vistas à aprovação da compra de participação na Refinaria de Pasadena.” (Ata da Reunião 1.304)

Nesta mesma reunião, a Diretoria Executiva informa ao Conselho de Administração da Petrobras que apuraria os impactos dessa omissão e eventuais responsabilidades, nos seguintes termos:
“(…) por outro lado, considerando essa ausência de pronunciamento do Conselho sobre o tema (compra dos 50% das ações remanescentes), a Diretoria Executiva comunicou sua intenção de identificar se os termos de tal cláusula entraram efetivamente em vigor, se foram aplicados em algum momento e também avaliar os eventuais impactos, prejuízos e responsabilidades dela decorrentes.” (Ata da reunião 1.304)

Como fica evidente, o Conselho de Administração da Petrobras jamais teve conhecimento sobre as referidas cláusulas e não autorizou a aquisição voluntária da participação dos 50% restantes das ações da Refinaria de Pasadena. A suposta relação  de amizade – que nunca existiu – não é justificativa para encobrir um desvio de conduta como foi a omissão das informações que resultaram num prejuízo à empresa.
Este teatro montado por esta pessoa que não tem credibilidade e é suspeito de crimes, não intimida a senhora Presidenta Dilma Rousseff. Ela tem a consciência tranquila e reitera que as provas que demonstram as calúnias de Nestor Cerveró são contundentes.

ASSESSORIA DE IMPRENSA
PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF

POR PATRÍCIA CAGNI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s