STF traça plano para afastar Cunha


O Supremo Tribunal Federal tem discutido maneiras de coibir as ações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). De acordo com a coluna da Mônica Bergamo, da Folha, a Suprema Corte analisa dois caminhos para o “caso” do peemedebista.

O primeiro seria mais radical, e o afasta definitivamente do posto de presidente que ocupa em uma das Casas do Legislativo.

O outro, encara um cenário prospectivo de possível julgamento favorável ao afastamento da presidente Dilma Rousseff pelo Senado. Dessa forma, em caso de ausência do vice-presidente Michel Temer, que assumiria o posto de presidente da República interinamente, Cunha seria impedido de assumir a Presidência da República.

Cunha é um dos réus da Lava Jato e, além dos dois inquéritos que tramitam contra ele na operação, é alvo de outros seis, por fatos distintos, instaurados na Procuradoria-Geral da República.

Ainda de acordo com a colunista, o afastamento temporário é visto pelos ministros como menos traumático, já que o choque com o presidente da Câmara pode gerar um “confronto” entre a Justiça e o Legislativo.

Mesmo assim, a partir da lei que proíbe a ocupação do posto de presidente da República por um réu, os ministros da Suprema Corte avaliaram que o tema não pode ser ignorado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s