Aliados de Temer estão na mira da Lava Jato


Com a possibilidade de um eventual governo Michel Temer, investigadores da Operação Lava Jato já trabalham com a ideia de que alguns dos políticos que estão na mira da força-tarefa venham a compor a gestão do peemedebista. Nesse caso, eles passariam a dispor da prerrogativa de foro privilegiado e seriam julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), e não pelo juiz Sérgio Moro.

De acordo com reportagem do jornal O Globo, nomes como os ex-ministros Henrique Eduardo Alves (Turismo) e Geddel Vieira Lima (Integração Nacional) são cotados para assumir o comando de algum ministério. Além deles, entre os aliados de Temer está o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), réu no STF, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no esquema apurado pela Lava Jato. Cunha ainda responde a um inquérito que apura contas mantidas na Suíça.

O próprio vice-presidente já foi citado por dois delatores do esquema de corrupção: Delcídio e o lobista Júlio Camargo, que contou ter repassado US$ 5 milhões a Cunha como propina. O nome dele também aparece em uma caderneta apreendida na sétima fase da Lava Jato com um executivo da Camargo Correa e numa troca de mensagens por telefone entre o ex-presidente da OAS Leo Pinheiro e Eduardo Cunha.

Os senadores Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RR) também estão na lista de aliados de Temer, e possivelmente terão uma forte atuação em sua gestão. Jucá é investigado em inquérito aberto para apurar formação de quadrilha na Lava Jato, e Raupp também é investigado por formação de quadrilha e alvo de um segundo inquérito.

A delação do senador Delcídio do Amaral (s/partido-MS) revelou que os ex-ministros Eliseu Padilha (Aviação Civil) e Moreira Franco (Aviação Civil e Assuntos Estratégicos da Presidência) deram suporte para que o ex-petista assumisse a Diretoria de Gás e Energia da Petrobras, em 1999. Tanto Padilha quando Moreira Franco compõem o time de aliados de Temer e são cotados para assumir posições do primeiro escalão do governo Temer. Todos os investigados negam qualquer irregularidade.

POR CONGRESSO EM FOCO

Um comentário

  1. É tirando a Dilma que esse povo vai deitar e rolar. Nunca nesse país tivemos a PF agindo tão fortemente e cortando na própria carne do PT. Agora, o governo vai liberar a verba do ano todo para que a PF não precise se submeter aos nobres golpistas. Veremos se a mídia vai bater em Chico como bate em Francisco, pois o povo não vem em blogs importantes como esses. São motivados tão somente pelo que passa no Jornal Nacional e não reivindicarão nada diante do silêncio midiático.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s