Moro defende intervenção do Judiciário para afastar corruptos da política


O juiz federal Sergio Moro defendeu hoje (12) a intervenção do Poder Judiciário para evitar a “perpetuação na vida pública” de políticos acusados de corrupção. Para o juiz, o princípio da garantia da ordem pública pode ser usado para justificar decisões que tenham objetivo de evitar novos crimes e afastar o “político improbo da vida pública.”

A argumentação de Moro consta na decisão em que ele determinou a prisão do ex-senador Gim Argello (PTB-DF) e mais duas pessoas ligadas a ele, na 28ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada hoje.

“O correto seria que as próprias instituições políticas ou as próprias estruturas partidárias resolvessem essas questões. Não sendo este o caso, é necessária, infelizmente, a intervenção do Poder Judiciário para poupar a sociedade do risco oferecido pela perpetuação na vida pública do agente político criminoso, quando há possibilidade de que este volte, em futura eleição, a assumir mandato parlamentar. Nada pior para a democracia do que um político desonesto.”

Na avaliação de Sergio Moro, a corrupção compromete a democracia no Brasil. “Como dinheiro é poder e o domínio político é competitivo, políticos desonestos, por terem condições de contar com recursos criminosos, possuem uma vantagem comparativa em relação aos probos. Se não houver reação institucional, há risco concreto do progressivo predomínio dos criminosos nas instituições públicas, com o comprometimento do próprio sistema democrático.”

O ex-senador Gim Argello foi preso preventivamente, sem prazo determinado, em Brasília, na 28º fase da Operação Lava Jato, sob suspeita de ter recebido R$ 5 milhões para não convocar, na Comissão Parlmentar de Inquérito da Petrobras, empreiteiros investigados na Lava Jato, como Ricardo Pessoa (UTC Engenharia) e Léo Pinheiro (OAS). Ele será transferido para a Superintedência da Polícia Federal, em Curtiba, nesta tarde.

André Richter – Repórter da Agência Brasil

Um comentário sobre “Moro defende intervenção do Judiciário para afastar corruptos da política

  1. Eu que vivo e trabalho na área da saúde num município que recebeu cito exemplo de um PSFs que sua última parcela foi depositada $duzentos e sessenta mil em fevereiro de 2014.E foi feita a operação SOS em 23 de outubro de 2015.Onde prenderam dois secretarios um da saúde e diretores.
    Ficaram em prisão preventiva e os que eram cargos comissionários foram exonerados.O tal secretario da saúde foi exonerado e o prefeito deu um cargo maior assessor especial da saúde.
    A minha assinatura já está lá das 10 medidas de combate a corrupção será os nossos deputados vão votar?
    07/11/2015 12h21 – Atualizado em 07/11/2015 17h01
    Ex-servidores presos em operação ‘SOS Saúde’ são liberados em Passos
    Dickson de Castro e Gilberto Cançado conseguiram habeas corpus.
    Outros dois servidores acusados permanecem presos na cidade.
    http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2015/11/ex-servidores-presos-em-operacao-sos-saude-sao-liberados-em-passos.html

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s