Câmara faz sessão, e prazo para defesa de Dilma deve acabar segunda


A Câmara dos Deputados realizou nesta sexta-feira (1º) uma sessão de debates que contou como a penúltima para o fim do prazo para a presidente Dilma Rousseff apresentar a sua defesa no processo de impeachment.

Conforme já havia anunciado, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em acordo com deputados da oposição, garantiu a realização de sessões todos os dias –algo incomum- desde que foi criada a comissão especial para analisar o pedido de afastamento da petista, no último dia 17.

Uma sessão extraordinária com votações já está convocada para segunda-feira (4), o que irá assegurar o fim do prazo de entrega das alegações.

A partir daí, o relator da comissão, deputado Jovair Arantes (PDT-GO), terá até cinco sessões plenárias para fazer um parecer, que deverá ser votado pelo colegiado.

Nesta sexta, a sessão foi aberta por Cunha pontualmente às 9h – normalmente, ele não costuma estar presente às reuniões de debate. Os parlamentares da oposição compareceram em peso para atingir o quórum mínimo de 51 deputados. Segundo Cunha, às 9h a lista registrava a presença de 61 parlamentares.

O presidente da comissão especial, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), disse nesta sexta que foi informado pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP) que o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, fará a entrega da defesa às 16h30 de segunda-feira. Em seguida, Cardozo deverá falar na sessão da comissão agendada para 17h.

Por Fernanda Calgaro
Do G1, em Brasília

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s